A tranquila e movimentada Casa Amarela

Em nossa segunda parada pelos bairros da Região Metropolitana do Recife-PE, saiba mais sobre Casa Amarela, local movimentado por conta do comércio intenso, mas que ainda preserva a tranquilidade dos bairros do passado

 

Por Thais Queiroz

Como tudo em uma cidade histórica que é o Recife, o bairro de Casa Amarela reúne com harmonia, passado, presente e futuro em cada esquina. A região abriga centros históricos como o Sítio da Trindade, preserva ruas arborizadas repletas de casas e, ao mesmo tempo, recebe novos e modernos empreendimentos imobiliários.

O músico Daniel Pinho, 30 anos, mora em Casa Amarela desde 1998, e destaca a vida prática que leva no bairro. “Aqui tenho de tudo. Além do centro comercial, moro próximo a outros bairros importantes como Casa Forte e Jaqueira”, observa Daniel, que já se apresentou com sua banda Terra Prima, da qual é vocalista, no Mercado de Casa Amarela.  “Todos os anos, na Quarta-Feira de Cinzas após o carnaval, é realizado o festival Cinzas do Rock. Em 2011 tocamos com Raimundos”, lembra.

 

O músico Daniel Pinho em ação

 

O ambiente agradável de Casa Amarela é um convite aos moradores, que estão caminhando pelas ruas ou observando o movimento pelas sacadas. Um dos pontos de encontro é a Praça do Buriti, onde amigos jogam dominó às tardes. Não muito longe dali, a Academia da Cidade trouxe novos equipamentos para todos se manterem em forma.

 

Vista aérea de Casa Amarela. Foto: Skycrapercity.com

 

HISTÓRIA

Quem vê o tranquilo bairro hoje em dia não imagina que ele foi fundado em meio à muita luta e suor. Casa Amarela surgiu durante a invasão holandesa (1630 – 1654), no terreno onde hoje é o Sítio da Trindade. Matias de Albuquerque ergueu o Forte do Arraial do Bom Jesus, sendo um foco de resistência. Após ser tomado brevemente pelos invasores em 1635, passou às mãos da família Trindade Paretti, daí o atual nome do Sítio.

 

Foto: Thelma Linhares / Flickr.com

 

Como o próprio nome sugere, o bairro foi batizado justamente por conta de uma casa amarela. Ela ficava ao final de uma das linhas de bonde do Recife. Seu dono, o português Joaquim dos Santos Oliveira, tinha se mudado para o bairro para se tratar de uma tuberculose.

Curado da doença, ele mandou que pintassem a casa de ocre, que se tornou ponto de referência para quem pegava a linha do bonde até o final… A fama saiu dos bondes para o povo e o bairro de Casa Amarela passou a ter o nome que tem hoje.

 

Casa histórica que deu origem ao nome do bairro. Foto: Wikipédia

 

CULTURA

Músico desde 1999, Daniel Pinho faz parte do cenário cultural intenso de Casa Amarela. “Ficamos pertinho do Alto José do Pinho, celeiro de talentos como os músicos dos Devotos. Além disso, conheço muitos artistas que também moram em meu bairro”. Eles se encontram no Bigorna Estúdio, espaço onde sua banda Terra Prima e muitas outras se reúnem para ensaiar e gravar canções. Outro palco para as atividades culturais da região é o Sesc  Casa Amarela, onde sempre acontecem peças teatrais e shows.

 

No Sítio da Trindade o bairro manifesta de forma mais intensa sua vocação cultural. A população utiliza a área de 6,5 hectare e o chalé de 600m² para festas, principalmente nos períodos junino e natalino. Desde 1974, o local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

 

Sítio da Trindade enfeitado para o São João. Foto: blog Acontece Santyago

 

GASTRONOMIA

Na hora de fazer compras para a casa, os moradores de Casa Amarela têm a certeza que vão encontrar sempre os melhores e mais fresquinhos alimentos. Isso porque eles contam com o tradicionalíssimo Mercado de Casa Amarela. Já a feira livre da Rua Padre Lemos é uma das mais famosas da cidade e acontece todos os sábados.

Mercado de Casa Amarela por fora…

 

Foto: Andreza Menezes / Flickr.com

 

…e por dentro:

 

Foto: Júlio Leite / Flickr.com

 

Quando a pedida é um happy hour depois do trabalho, uma das opções do bairro é a Mercearia Nabuco. Aberta há quarenta anos pelo casal Dona Dalva e Sr. Arthur, a casa do ínicio do século XX, na esquina da Rua da Harmonia, preserva o charme dos mercados de antigamente, onde se encontrava de tudo um pouco. Entre as pedidas, casquinho de caranguejo ou o tradicional queijo do reino.

 

Fotos: blog Pernambucano

 

Ainda na Rua da Harmonia, encontramos o bar Canavial. Não se deixe enganar pela simplicidade do local: eles servem um dos mais deliciosos cupins no bafo, que quase desmancham na boca! Ah, o nome O nome do bar faz referência à antiga atividade do proprietário, José Carlos Araújo, ex-vendedor de caldo de cana.

E quem a-do-ra escondidinho ou quer conhecer mais essa iguaria pernambucana, pode ir no Cozinhando Escondidinho. O chef Rivandro França comanda as panelas do restaurante, escondidinho em um conjunto residencial. Os escondidinhos vêm em sabores variados, como charque, camarão e carne de panela. Uma delícia!

 

Pirão de coalho do Cozinhando Escondidinho. Foto: Gustavo Belarmino/NE10

 

Chef Rivandro França. Foto: Gustavo Belarmino / NE10

 

SAIBA MAIS

Casa Amarela era um dos mais populosos bairros do Recife até 1988, quando foi dividido, dando origem aos bairros do Morro da Conceição, Tamarineira, Macaxeira, Mangabeira, Alto José do Pinho e Alto do Mandu. Confira o mapa atual do bairro (em vermelho):

 

 

EMPREENDIMENTOS

A Imobiliária Eduardo Feitosa marca forte presença no bairro de Casa Amarela. São nada menos do que 16 empreendimentos, entre residenciais e empresariais. Um exemplo é o Edf. Angel, da Construtora Romarco, pertinho do Sítio da Trindade, com unidades de 80m², três quartos, sendo uma suíte:

 

 

Já o Edifício Pedra Real oferece um apartamento pertinho de serviços como parques, bancos e escolas. São 13 andares, sendo 4 unidades por andar. Para a diversão, quadra de speedball, piscina com deck e salão de festas já ambientado.

 

 

Já o Edf. Torre de Lyon, da Exata Engenharia, conta com Apartamentos de 77m² e três quartos, em uma estrutura que inclui piscina com deck, brinquedoteca e sauna. Na fachada, acabamento charmoso com vidros verdes.

 

 

Ainda em fase de pré lançamento, o Empresarial One Way, da Queiroz Galvão, é outro destaque. São salas de 30m² a 244m², para pequenas, médias e grandes empresas.

Para saber mais sobre esses e outros empreendimentos, acesse www.eduardofeitosa.com.br ou ligue pra gente: 3059-4699.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

nove + vinte =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.