Campo Grande é perto de tudo

Sede do famoso Clube das Pás e próximo a centros de negócio e compras do Recife, o bairro passa hoje por uma valorização imobiliária

Por Thais Queiroz

Um bairro tipicamente residencial, que guarda, em suas ruas largas e arborizadas, muito do seu passado e tradições. Assim é Campo Grande perto de tudo, bairro cujo ambiente faz lembrar do Recife de antigamente, quando os vizinhos conversavam nas calçadas. Essa tradição se reflete em seus moradores: muitos deles moram lá desde que nasceram.

 

Foto: Jornal Campo Grande em Foco

 

Um exemplo é a jornalista Natália Wanderley, 26 anos. “Aqui nasci e me criei. É um bairro tranquilo, fica perto de tudo para mim. Em um instante estou no Shopping Tacaruna, por exemplo”. Ela observa que Campo Grande passa por mudanças. “O mercado imobiliário está chegando aqui. Espinheiro está saturado de prédios, e agora novos empreendimentos surgem. Na minha rua, por exemplo, está sendo construído um novo conjunto”. O bairro também é o local de trabalho da mãe de Natália, Josélia, que adminstra há sete anos a Scritório Burgueria.

 

 

Outra moradora apaixonada pelo bairro é Adriana Dutra, 31 anos. “Sou nascida e criada no bairro onde meus bisavós foram uns dos primeiros moradores”, conta.  Para ouvir o que os moradores pensavam do bairro, ela resolveu criar em 2008 um jornal local, o Campo Grande em Foco, onde ela ouve e transmite o que o povo pensa da região. “A proposta do jornal foi valorizar ainda mais o comércio e as pessoas que fazem parte daqui”, afirma. Quem quiser saber mais pode acessar o blog: www.campograndeemfoco.blogspot.com.

 

Campo grande é perto de tudo

Campo Grande faz fronteira os bairros de Peixinhos, Hipódromo, Arruda, Torreão e Encruzilhada. Devido à  ótima localização, o bairro permite que seus moradores tenham linhas de ônibus diretas para a Cidade Universitária, Centro do Recife e Derby, entre outros bairros importantes. Sem falar que fica pertinho do Shopping Tacaruna e Centro de Convenções, importantes pontos de lazer e negócios.

 

Foto: Agencia Lumiar de Fotografia

 

HISTÓRIA

Campo Grande foi erguido em seis grandes sítios do século XVIII, que eram da rica senhora Dona Josefa Francisca. Ao falecer, ela deixou todos os seus bens para o Recolhimento Nossa Senhora da Glória, que se manteve por quase um século com a renda da herança, deixando as terras quase intocadas. Até que nos anos 1940 a instituição religiosa decidiu aterrar os mangues para lotear a propriedade, daí a forte característica residencial de Campo Grande. A origem do nome, como se pode advinhar, veio dos sítios que deram origem ao bairro: quase sem árvores, eles formavam um imenso campo em plena cidade do Recife. Nas mesmas terras de Dona Josefa, aliás, foi erguida a antiga Fábrica de Tecidos Tacaruna, no bairro vizinho de Santo Amaro. Está em estado precário de conservação, mas ainda mantém a beleza dos bons tempos:

 

Imobiliária Eduardo Feitosa

Foto: Flickr.com/Jirlaine Fonsceca

 

CULTURA

Campo Grande não é apenas formado por residências, não. O bairro é sede do famoso Clube das Pás. Sua fachada com duas pás cruzadas na Rua Odorico Mendes chama atenção de quem passa. O local abriga a gafieira mais tradicional do Recife, com a orquestra tocando ritmos como tango, samba, forró e merengue.

Sua história também é antiga. No fim do século XIX, um grupo de carvoeiros recebeu um pagamento extra e foi comemorar no Clube dos Caiadores. Em meio à festa, decidiram criar, eles mesmos, seu grupo: o Bloco das Pás de Carvão, mudando depois para Clube Carnavalesco Misto das Pás. De tão famoso,  o local recebeu diversas homenagens pela música brasileira, sendo a mais famosas delas o frevo Voltei, Recife, que pergunta: Cadê toureiros, cadê Bola de Ouro, As Pás, os Lenhadores, o Bloco Batutas de São José?

 

 

Outro ponto cultural interessante, apontado pela jornalista Adriana Dutra em seu Jornal Campo Grande em Foco, é a casa do artista plástico Ferreira. Ele mora e trabalha no bairro, e suas casas chamam atenção pela fachada multicolorida. Ferreira ou Ferreira ferreiriza, como era chamado por Gilberto Freyre, é filho de Manoel Ferreira da Silva e Ana Augusta de Carvalho; tem dois irmãos e vive no bairro desde que nasceu.

“O atelier onde é um espaço magnífico por dentro e por fora; de uma beleza admirável aos olhos humanos; um encontro de luz e sombras. Cercado por plantas em sua entrada e numa grande muralha são vistos os trabalhos na cerâmica, e nas calçadas; pinturas de animais como a tartaruga marinha e a coruja”, descreve.

 

Foto: Jornal Campo Grande em Foco

 

SAIBA MAIS

Localizado na fronteira das cidades de Olinda e Recife, Campo Grande é cortado pela Estrada de Belém, que começa no Largo da Encruzilhada e vai até a divisa com Olinda. O movimento na avenida principal é intenso, com lojas, escolas e centros religiosos como a Paróquia Nossa Senhora do Bom Parto:

 

Foto: Jornal Campo Grande em Foco

 

 

Um ponto de convivência bastante frequentado sobretudo pelos jovens do bairro é a Praça Eudoro Correia, com sua quadra poliesportiva e muitas árvores:

 

Foto: Jornal Campo Grande em Foco

 

No quesito gastronomia, a região conta com restaurantes a preços bastante convidativos, com fartas porções. Exemplos são os restaurantes Vila do Mar e Garota do Atlântico, a famosa pizzaria Passira e  padarias  caprichadas como a Pão Doçura Delicatessen.

Fontes dessa matéria: Jornal Campo Grande em Foco e Revista Algo Mais Tudo – Bairros do Recife.

 

EMPREENDIMENTOS

A Imobiliária Eduardo Feitosa contribui para a expansão imobiliária de Campo Grande, comercializando diversos residenciais na região. Destaque para a região

Campo grande perto de tudo

 

Para conhecer esses e outros empreendimentos, clique aqui para falar através do WhatsApp ou acesse www.eduardofeitosa.com.br ou ligue para o 3059-4699.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

15 − três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.