Novo fôlego para financiamentos a partir do FGTS

Entenda como o mercado se beneficiará das novidades anunciadas
pela Caixa e Banco do Brasil

Após um primeiro semestre de retenção nos financiamentos imobiliários do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), realizado com os recursos da poupança, quem conta com os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) terá mais fôlego na hora de escolher um imóvel. A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil anunciaram que vão disponibilizar R$ 5 bilhões de reais para suas linhas de crédito pró-cotista, voltadas para imóveis de até R$400 mil reais.

 

"O cliente terá mais certeza de que será possível realizar a compra", afirma Roberto Rios, Diretor da Eduardo Feitosa

“O cliente terá mais certeza de que será possível realizar a compra”, afirma Roberto Rios, Diretor da Eduardo Feitosa

O novo fôlego promete reflexos positivos no mercado, caso da Imobiliária Eduardo Feitosa. De acordo com o Diretor Geral da EF, Roberto Rios, a oferta maior de crédito promete aquecer as vendas e gerar uma maior confiança para o cliente na hora de fechar negócio. “Um dos lados positivos é que a maioria dos imóveis no mercado pernambucano se concentra na mesma faixa de valor a ser contemplada pelo financiamento”, afirma.

Segundo dados da pesquisa IVV, realizada pela Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), Das 1479 unidades vendidas de janeiro a abril de 2015, estima-se que 65% delas (977 unidades) tinham o valor de até R$400 mil reais. O tamanho médio dos imóveis vendidos, em sua maioria, foi de 68m2.

Roberto Rios cita outras vantagens trazidas pelos financiamentos.  “A linha de pró-cotistas tem taxas mais baixas, então o cliente deixa de lado a incerteza em relação a conseguir a compra. Com isso, o incorporador tende a introduzir no mercado um número maior de lançamentos”, afirma Roberto Rios.

NOVIDADES

Na última quarta-feira (22 de julho) o Banco do Brasil anunciou que reservou R$1bilhão para os clientes do banco financiarem até 90% do imóvel. As taxas são de 9% ao ano, pelo prazo máximo de 360 meses. Na última sexta (24), foi a vez da Caixa disponibilizar R$4 bilhões de reais, voltados para o financiamento de até 85% do valor do imóvel. As taxas são menores que as do BB, entre 7,85% e 8,85% ao ano. O teto do valor dos imóveis financiados é o mesmo para os dois bancos: R$400mil. Em ambos os casos, para ter direito ao crédito, o cliente deve ter mais de 3 anos de FGTS acumulado e não nao pode ser proprietário de imóveis anteriores.

× Como posso te ajudar?
A casa é sua!